scientifyRESEARCH
research funding database

SciComm: A importância da Comunicação de Ciência e Oportunidades de Financiamento Dedicadas à mesma

Share this post

SciComm Funders

O que é SciComm?

Comunicação de Ciência , mais conhecida como SciComm, é o método de informar e dar a conhecer ao público em geral temas cruciais relacionados com a ciência. É um campo relativamente novo que funciona para estabelecer uma ponte entre os cientistas e as pessoas sem formação científica. A SciComm é utilizada para reforçar a comunicação de temas relacionados com a ciência.

Importância da SciComm

1. Aumentar a diversidade na Investigação

O mundo da Investigação deparou-se com um problema inerente à diversidade e à inclusão. Tem havido um esforço constante por parte de alguns governos e organizações de investigação para assegurar a diversidade entre os investigadores. Mas estes esforços nem sempre são bem sucedidos. De acordo com Laura Czerniewicz, professora associada da Universidade da Cidade do Cabo, “se o mundo fosse representado de acordo com o número de artigos de investigação científica produzidos por cada país, teria um aspeto bastante bizarro e desigual. O hemisfério norte ficaria irreconhecível. O sul global, incluindo África, desapareceria do mapa.” [1]. Isto prova que a inclusão e a diversidade ainda não fazem parte do mundo da ciência e da investigação. Para além do dinheiro, a razão por detrás disto é a falta de acessibilidade, conhecimento e confiança. A SciComm pode ser uma ferramenta poderosa para superar esta falha, sensibilizar e despertar o interesse. Pode tornar a ciência mais acessível a um maior número de pessoas.

2. Melhorar a forma como a comunidade compreende a ciência 

O mundo percebeu que uma comunidade informada é uma força poderosa. A sociedade deve estar consciente dos métodos científicos que podem ser úteis na vida quotidiana. As pessoas também devem compreender as ameaças ao ambiente e ao mundo para serem mais sensíveis em relação a isso. Por exemplo, até sabermos dos efeitos nocivos do CFC, não poderíamos ter compreendido as ameaças à camada de ozono e alterar o nosso comportamento. Durante a pandemia de Covid-19, antes de conseguirmos compreender a importância da distância social, precisávamos primeiro entender como é que o vírus se propaga. A comunicação de ciência desempenha um papel fundamental na sensibilização e compreensão.

3. Maior sensibilização dos Avanços Tecnológicos

A sociedade em si é consumidora de invenções científicas. Assim, os investigadores e a comunidade cientifica devem assumir a responsabilidade de sensibilizar as pessoas para as invenções, que, em última análise, lhes pode ser útil. A sociedade está sobrecarregada com demasiada informação e dividida em ideias individualistas. A Comunicação de Ciência é uma ferramenta muito útil para acabar com a confusão em torno da ciência e da investigação científica.

4. Estabelecimento de contactos científicos

Do ponto de vista dos investigadores, a comunidade de investigação pode ser imensamente ajudada através da comunicação de ciência. A divulgação do seu trabalho fora da comunidade cientifica pode dar um impulso na carreira, aumentar as chances de receber financiamento e maximizar as probabilidades de novas parcerias.

Fatores chave para uma comunicação de ciência eficaz

Antes de planear uma estratégia de comunicação de ciência eficaz, há quatro questões importantes que precisam de ser respondidas: quem, porquê, o quê e como.   

Quem: Conhecimento prévio do público-alvo. A abordagem ao compromisso vai variar consoante a idade, a compreensão e o interesse da audiência.

Porquê: O objetivo da participação pública planeada deve ser compreendido. O objetivo pode ser a sensibilização e o conhecimento, o estímulo do interesse, a reformulação de ideias e muitos outros. O estilo e o tom da comunicação dependem do objetivo.

O quê: Depois de determinar o público e o objetivo, é possível planear e preparar o conteúdo que deve ser transmitido.

Como: Isto implica o modo de comunicação. Há muitas formas de partilhar a ciência. Há muito tempo que se utilizam artigos em plataformas públicas, revistas e blogues populares para a sensibilização ou comunicação do público. A organização de workshops, palestras públicas, concursos científicos, etc., são ferramentas poderosas utilizadas para a comunicação de ciência. Muitos dos financiadores e das organizações têm vindo a realizar atividades de sensibilização para divulgar a ciência e as descobertas científicas em todo o mundo.

Comunicação de Ciência efetiva requer manter sempre estas quatro questões em mente. SciComm envolve tanto a comunidade de investigação como o público em geral. A comunidade de investigação faz um esforço de partilhar a sua ciência com o público através de diversas formas de SciComm.

O primeiro programa televisivo de ciência a ser transmitido nos EUA foi John Hopkins Science review (1948-1955) [2].  Este programa foi uma das conquistas mais importantes para a SciComm. Convidados, ambos cientistas e não cientistas, eram convidados a falar sobre diferentes tópicos de ciência. Depois disto, existiram vários programas de ciência que tentaram criar uma ponte entre cientistas e o público geral, assim como, explicar as diferentes tópicos científicos.

Alguns dos programas de ciência famosos incluem: Bill Nye the Science Guy, Star Talk de Neil deGrasse Tyson, Cosmos: Possible Worlds, Attenborough´s Planet Earth, Our Planet by David Attenborough, etc. Estes programas tornaram-se populares entre todas as faixas etárias, e é aí que reside o poder da comunicação de ciência.

A National Science Foundation (NSF) criou o seu primeiro programa de ciência, NOVA, para estabelecer uma ligação entre a ciência e a sociedade. Este programa consiste numa série de entrevistas com investigadores e vídeos que explicam diferentes fenómenos e descobertas científicas. Até à data, NOVA é a série científica mais antiga dos EUA[2].

O Conselho de Investigação da Estónia também tem o seu programa de divulgação científica denominado “Rocket69” como um concurso de talentos científicos para os estudantes. Todas as semanas, 10% da população da Estónia assiste a este programa de televisão.

Com o tempo, a SciComm adaptou as novas tecnologias para comunicar com as pessoas. A realidade aumentada (AR) e a realidade virtual (VR) são as novas ferramentas que estão a ser utilizadas para contar histórias na SciComm.

Para além dos programas científicos e da narração de histórias, na história da SciComm, houve algumas estrelas que criaram canções e vídeos musicais relacionados com diferentes tópicos científicos. Os esforços da comunidade SciComm e a utilização de diferentes ferramentas tornaram possível que a comunicação de ciência nunca saia de moda. Ao longo do tempo, as tecnologias inovadoras foram adaptadas para tornar a comunicação adequada à idade e à época.

Também têm surgido movimentos para envolver não cientistas na recolha de dados científicos, por exemplo, nos EUA, existe um excelente programa de ciência do cidadão [3] que incentiva as pessoas a participar na recolha de dados científicos. A Audubon Society organiza o projeto de ciência do cidadão mais antigo, “Christmas Bird Count“, que permite aos voluntários contribuir para os censos da vida selvagem [4]. O EarthEcho Water Challenge ( anteriormente World Water Monitoring Challenge) é um programa internacional que envolve os cidadãos na proteção das extensões de água locais, levando-os a efetuar uma monitorização básica das extensões de água nas proximidades [5]. Estes programas não só envolvem não-cientistas na recolha de dados, como também aumentam a sensibilização para o que nos rodeia.

O medo, a desorientação e a desconfiança acompanham com frequência a ciência e os cientistas, porque os não-cientistas nem sempre têm uma compreensão clara do processo científico. Ao longo dos anos, a comunicação científica tem desempenhado um papel fundamental na interação com as pessoas, aumentando a confiança e extinguido a distância entre os cientistas e o público. Trata-se de uma ferramenta valiosa, com uma importância crescente, que deve ser utilizada para envolver o público na ciência, a fim de melhorar o nosso planeta.

Financiadores que apoiam a SciComm por todo o mundo

Financiadores e organizações de investigação estão cada vez mais conscientes da importância da SciComm. Promover a sensibilização e o interesse do público em geral é uma ferramenta valiosa para divulgar invenções, partilhar conhecimentos e suscitar interesse. Muitos financiadores, em todo o mundo, têm vindo a patrocinar bolsas de envolvimento do público e de comunicação de ciência, que permitem aos investigadores propagar o seu conhecimento e compreensão de temas científicos entre as pessoas. Vejamos alguns financiadores que apoiam a SciComm a nível mundial.

A American Association for the Advancement of Science (AAAS) promove a SciComm através de diferentes iniciativas como politica da ciência, a diplomacia, a educação, o apoio à carreira e o envolvimento do publico com a ciência. Os programas de financiamento de investigação da AAAS estão abertos a investigadores sediados nos EUA que devem ter o direito legítimo de trabalhar nos EUA.

National Endowment for the Humanities (NEH) é um departamento governamental dos EUA dedicado à investigação no domínio das humanidades e “permite que indivíduos e instituições de todos os Estados Unidos estudem, preservem e partilhem o melhor da história e da cultura americana”. Para além de financiar prémios e bolsas de investigação, o NEH também financia projetos de comunicação de ciência.

Formas é o conselho de investigação do governo sueco para o desenvolvimento sustentável. Para além de financiar bolsas de investigação, o Formas também financia bolsas de comunicação para investigadores sediados na Suécia, sobretudo para os que trabalham em instituições de investigação académica e universidades.

The Genetics Society, uma sociedade com sede no Reino Unido, dedica-se à promoção de investigação, formação, educação e envolvimento do público em todas as áreas da genética. A sociedade financia bolsas de comunicação de ciência  ciência e subsídios para viagem com o objetivo de promover a formação e o envolvimento do público.

Royal Society of Chemistry (RSC) fornece financiamento para prémios e distinções,  atividades públicas, programas de formação, bolsas de investigação e bolsas de viagem para químicos em todas as fases de carreira. O financiamento está disponível para os químicos membros em todo o mundo, sendo que alguns programas de financiamento exigem residência no Reino Unido.

Applied Microbiology International (anteriormente conhecida como Applied Microbiology (SfAM)), a mais antiga sociedade de microbiologia do Reino Unido, apoia a investigação em microbiologia e os microbiologistas de todo o mundo. Esta Sociedade financia microbiologistas em todas as fases da carreira através de vários mecanismos de financiamento para projetos de investigação, bolsas de estudo, desenvolvimento profissional e divulgação. Alguns mecanismos de financiamento limitam-se aos microbiologistas residentes no Reino Unido, enquanto outros estão disponíveis para todos os membros a nível mundial.

Microbiology Society dedica-se à microbiologia e microbiologistas. Entre as suas muitas atividades, a Sociedade fornece financiamento para apoiar o desenvolvimento profissional dos seus membros, incluindo subsídios para viagens, divulgação científica  e intercâmbio científico.

Federation of European Microbiological Societies (FEMS) contribui para o avanço da microbiologia através do desenvolvimento de conhecimentos e de contactos. Entre as suas muitas atividades, esta Federação financia subsídios de viagem, subsídios para a organização de conferências, prémios de comunicação de ciência e bolsas de investigação e formação para investigadores no início da carreira que pertençam às sociedades membros da FEMS.

Financiamento da SciComm: recursos para facilitar a comunicação de ciência em todo o mundo

O mundo da investigação continua a lutar pela diversidade e pela inclusão. A desconfiança em relação à ciência existe em várias zonas do mundo. Os financiadores e os investigadores, enquanto representantes da ciência e da tecnologia, estão prontos a assumir a responsabilidade de promover o conhecimento e a sensibilização para a ciência através de programas de comunicação científica. Só se todo o mundo pensar com uma mentalidade científica é que as coisas podem melhorar e nós, enquanto sociedade, podemos fazer melhor pelo mundo. Na scientifyRESEARCH, apoiamos esta missão e, para honrar este facto, gostaríamos de destacar a nossa lista de oportunidades de financiamento em comunicação de ciência. Atualizamos continuamente esta lista para lhe fornecer as mais recentes oportunidades de financiamento em comunicação de ciência mundialmente. Também oferecemos filtros de seleção que o ajudam a encontrar o financiamento certo para si. Marque esta página e registe-se para receber os nossos alertas de bolsas  ou o nosso boletim informativo mensal , para obter as informações mais recentes sobre financiamento da investigação por parte de financiadores de todo o mundo.   

Referências

[1] Map of the world’s scientific research, QUARTZ Official Website, accessed October 10, 2022. 

[2] Science communication history, ScienceFriday Official Website, accessed October 10, 2022. 

[3] Citizen science program, Official Website, accessed October 18, 2022. 

[4] Christmas bird count, National Audobon Society Official Website, accessed October 18, 2022. 

[5] EarthEcho water challenge, Monitor Water Official Website, accessed October 18, 2022. 

Would you like to be featured on our blog?

Get in touch with us!

phd student funding

Sign-up for our monthly
research funding newsletter

you can unsubscribe at any time